Filme denuncia fracturação hidráulica na segunda maior reserva de vida selvagem do planeta

Filme denuncia fracturação hidráulica na segunda maior reserva de vida selvagem do planeta

The High Cost of Cheap Gas” (“O Custo Elevado do Gás Barato), um filme produzido pela Open Society Iniciative for Southern Africa (OSISA), veio recentemente revelar a prática de fracturação hidráulica na Central Kalahari Game Reserve, no Botswana, a segunda maior reserva de vida selvagem do mundo.

A prática de fracturação hidráulica pode estar a ocorrer já há dez anos, sem que haja conhecimento público e o filme realizado pela OSISA é a primeira prova visual da prática desta actividade. A fracturação hidráulica é a técnica utilizada na extracção de combustíveis, nomeadamente o gás de xisto, e que acarreta graves riscos para o meio ambiente e, neste caso, pode pôr em risco o frágil ecossistema do Kalahari.

O filme foi exibido à tribo dos Homens Arbusto, também conhecidos por San, que habitam a região do Kalahari e outras partes do Sul de África. Segundo Keikabile Mogodu, representante da tribo, o Governo do Botswana não informou os San que a região tinha sido atribuída para um projecto de fracturação hidráulica, refere o Inhabitat. Uma vez que esta actividade é bastante intrusiva, tanto para o ambiente como para a população local, os San estão indignados com o facto de não terem sido consultados.

Veja o que a fracturação hidráulica pode fazer a uma sociedade.

A fracturação hidráulica é já uma ameaça à saúde dos ecossistemas, mas o processo é particularmente arriscado para o Botswana. O país está a atravessar uma seca histórica, que tornou escassa a água potável e impede o cultivo. Uma vez que o processo de fracturação hidráulica envolve a utilização de grandes quantidades de água, os recursos vitais dos San e da vida selvagem que habita a reserva podem estar em perigo.

Comentários (Facebook):

Deixar uma resposta

Patrocinadores