Angola, Brasil e Nações Unidas assinam acordo de cooperação agrónoma

Angola, Brasil e Nações Unidas assinam acordo de cooperação agrónoma

Angola, Brasil e a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) estão a trabalhar em conjunto para aumentar a investigação agrícola e veterinária com o intuito de reforçar a segurança alimentar no país africano, informa o site da FAO.

No âmbito de um novo acordo de cooperação, investigadores angolanos irão receber assistência técnica e formação de curta duração por parte da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA), que desempenhou um papel fundamental na redução drástica da fome no Brasil.

“A disponibilidade de investigadores altamente qualificados e inovadores que compreendam a complexidade dos desafios do desenvolvimento é fundamental para que se façam grandes progressos na agricultura e na segurança alimentar em Angola”, disse Laurent Thomas, director-geral adjunto para a Cooperação Técnica na FAO.

“O Brasil tem muito para oferecer em termos de conhecimentos técnicos comprovados e este acordo é um marco importante na cooperação entre os dois países. Acreditamos que é um modelo que esperamos que venha a ser seguido por outros países do Sul”, acrescentou Thomas.

Organizado pela FAO, o projecto com a duração de dois anos será co-financiado por Angola e pelo Brasil, com Angola a cobrir €1,6 milhões (214 milhões de kwanzas) de custos financeiros e o Brasil a proporcionar uma contribuição de €640 mil (cerca de 85 milhões de kwanzas) em trabalho de especialistas da EMBRAPA.
O projecto irá elaborar uma estratégia para a inovação agrícola em Angola, além de dar formação a cerca de 60 investigadores do Instituto de Investigação Agronómica e 45 ao Instituto de Investigação Veterinária.

Foto:  DFAT photo library / Creative Commons

Comentários (Facebook):

Deixar uma resposta

Patrocinadores