Nova aplicação permite diagnóstico médico via smartphone

Nova aplicação permite diagnóstico médico via smartphone

O smartphone que traz no seu bolso – e que provavelmente utiliza mais como se fosse um mini-computador do que um telefone – pode vir a tornar-se num elemento essencial para o futuro da medicina, graças a uma nova aplicação que permite que o aparelho seja utilizado como um dispositivo de diagnóstico médico portátil, tornando mais fácil e rápida a monitorização das condições médicas.

Actualmente, os telemóveis são muito mais do que simples dispositivos de comunicação. Estes, quando combinados com a sua máquina fotográfica integrada e uma nova aplicação, podem também transformar-se em sistemas capazes de medir, analisar e transmitir dados, de forma eficaz entre pacientes e médicos.

A nova aplicação foi desenvolvida pela Universidade de Cambridge, chama-se Colorimetrix e utiliza a máquina fotográfica dos smartphones para analisar com precisão exames médicos baseados em cores (exames colorimétricos).

Estes testes colorimétricos são utilizados para monitorizar a urina, saliva ou outro fluido corporal de um paciente, de modo a detectar patologias como a diabetes, doenças renais e infecções urinárias.

O ponto fraco destes testes colorimétricos é a interpretação, uma vez que podem ser difíceis de ler com precisão e estão propícios a leituras falsas, conduzindo a uma possibilidade de diagnósticos e tratamentos incorrectos, segundo o Treehugger.

Também ajuda animais e monitoriza o ambiente

A aplicação Colorimetrix está programada para fazer uma leitura mais precisa destes resultados, pois utiliza a máquina fotográfica e um conversor dos dados dos testes num valor numérico, que pode ser visualizado no ecrán do telemóvel ou enviado para um profissional de saúde, de forma a obter uma maior análise e interpretação,

“O analisador de teste Colorimetrix é uma aplicação que transforma qualquer smartphone num espectrofotómetro portátil, permitindo a medição semi-quantitativa de tiras do teste colorimétrico ou soluções”, referiu a empresa ao Treehugger.

Esta aplicação vai estar disponível para plataformas Android e iOS e prevê relatar com precisão as proteínas, o pH e a glicose, a partir de testes de urina, sem necessidade de utilizar qualquer outro hardware.

“Esta aplicação tem potencial para ajudar na luta contra o vírus da sida (HIV), tuberculose e malária, nos países em vias de desenvolvimento, trazendo o conceito de saúde móvel para a realidade” referiu Ali Yetisen, investigador e estudante de doutoramento no departamento de engenharia química e biotecnologia. Ali acrescenta que, “ao receber mais rapidamente os dados médicos, pode-se ajudar, retardar ou limitar a propagação de pandemias”.

Esta aplicação não está limitada ao diagnóstico médico para seres humanos, pois pode também ser utilizada para diagnósticos veterinários ou para monitorizações ambientais, de acordo com o Treehugger.

Comentários (Facebook):

Patrocinadores