Sustentabilidade da Hidroeléctrica do Gove distinguida pelas Nações Unidas

Sustentabilidade da Hidroeléctrica do Gove distinguida pelas Nações Unidas

O primeiro projecto para a redução das emissões de dióxido de carbono (CO2) pertence à Hidroeléctrica do Gove, cuja sustentabilidade foi recentemente distinguida pelas Nações Unidas. O projecto hidroeléctrico da barragem prevê a redução de 123,8 toneladas de CO2 por ano durante um período de dez anos.

O projecto hidroeléctrico de Gove cumpre os requisitos para ser registado pelas Nações Unidas como um projecto de Clean Development Mechanism, criado ao abrigo do Protocolo de Quioto. Com esta distinção, Angola junta-se a outros países que desenvolvem acções para a redução das emissões de gases com efeito estufa.

Estes países têm direito a créditos de CO2, que podem ser comercializados a países que têm metas a cumprir relativamente à redução de gases poluentes.

A Hidroeléctrica do Gove fica situada no rio Cunene, com uma capacidade total de produção de 61,86 megawatts. A energia produzida é distribuída nas cidades de Caála, Humabo e Kuito, na província do Bié. As obras de construção da barragem começaram em 1969 e foram interrompidas em 1975 depois da descolonização portuguesa. Em 1983, os trabalhos de construção foram retomados, mas em 1986 foram novamente interrompidos devido à guerra civil na região. Em 2001, os trabalhos foram retomados e a hidroeléctrica foi inaugurada em 2012.

Foto: GeoCoop / Creative Commons

Comentários (Facebook):

Deixar uma resposta

Patrocinadores