Cervo “vampiro” de Caxemira considerado extinto avistado pela primeira vez desde 1948

Cervo “vampiro” de Caxemira considerado extinto avistado pela primeira vez desde 1948

Considerado tecnicamente extinto, o cervo-almiscarado de Caxemira, nativo da região do Afeganistão, Paquistão e norte da Índia, foi avistado pela primeira vez em 66 anos. O cervo-almiscarado de Caxemira é uma das sete espécies de cervo-almiscarado – todas ameaçadas de extinção – e foi visto pela última vez em 1948.

Facilmente distinguido pelas presas vampíricas características da espécie, o animal foi avistado por investigadores da Wildlife Conservation Society (WCS), no norte do Afeganistão. A confirmação de que a espécie ainda não está extinta foi publicada num estudo, na revista cientifica Oryx, onde os cientistas frisam a necessidade de esforços de conservação adicionais para o cervo e seu habitat para que a espécie consiga sobreviver.

O cervo-almiscarado de Caxemira, como todos os outros cervos-almiscarados, foi caçado ilegalmente para a extracção das suas glândulas odoríferas, muito apreciadas na medicina tradicional chinesa e na indústria dos perfumes. Além da caça furtiva, a perda de habitat empurrou o animal para a extinção.

“Os cervos-almiscarados são um dos tesouros vivos do Afeganistão. Esta espécie rara, bem como os mais conhecidos leopardos-das-neves, são a herança natural desta nação em conflito. Esperamos que melhores condições políticas e de segurança permitam à WCS e parceiros locais avaliar as necessidades de conservação desta espécie”, indica Peter Zhaler, co-autor do estudo, cita o News.Mic.

Comentários (Facebook):

Deixar uma resposta

Patrocinadores