Vacina experimental contra o ébola já seguiu para a Libéria

Vacina experimental contra o ébola já seguiu para a Libéria

As primeiras vacinas experimentais contra o ébola já estão a caminho da Libéria, devendo chegar hoje mesmo, de acordo com o Mashable. As 300 vacinas foram produzidas pela farmacêutica britânica GlaxoSmithKline (GSK) e a National Institutes of Healths norte-americana e são a primeira medicina potencialmente preventiva a chegar ao país.

Segundo a GSK, o primeiro voluntário deverá ser “imunizado” nas próximas semanas e, de acordo com as autoridades sanitárias, poderá ser um trabalhador da área da saúde que contacte directamente com doentes com ébola. O Guardian afirma que será feita uma lista com cerca de 30.000 pessoas que poderão ser vacinadas, ainda que apenas um terço delas o possa realmente ser.

A vacina já foi testada em 200 voluntários saudáveis da Inglaterra, Estados Unidos, Mali e Suíça e já foi declarada segura. No entanto, ela só será desenvolvida em massa quando tiver a luz verde da Organização Mundial de Saúde (OMS).

“Os números de pessoas com ébola estão a descer, por isso é cada vez mais difícil perceber se a vacina terá algum impacto”, explicou Jonathan Ball, da Universidade de Nottingham. Entretanto, a OMS já subiu para 8.000 as mortes relacionadas com o vírus.

Foto: PATH global health / Creative Commons

Comentários (Facebook):

Deixar uma resposta

Patrocinadores